sexta-feira, 24 de março de 2017

Do papel para o real - Cozinha S.C.A.




Projeto 3D Ana Cláudia - S.C.A. Brasília
Cliente Setor Noroeste - Brasília/DF

Dia de Obra

Sempre me encanto com as transformações que o ser humano é capaz de fazer com as próprias mãos. Visitar minhas obras sempre é uma grande felicidade, pois é nela que observo essa habilidade. O barulho do martelete, a lixadeira soltando faíscas e a poeira levantada por essa movimentação toda se torna um caos necessário. Há quem odeie isso tudo, mas confesso que o melhor da obra não é a sua conclusão e sim o seu percurso. As imagens a seguir são os registros desse caos organizado em uma de minhas intervenções.


















domingo, 19 de março de 2017

Residência Jardim Botânico - Maquete Eletrônica








Imagens 3D de Hylquer Alvim

Novo site



Inovação

Quando começo a esboçar um novo projeto, procuro inserir produtos inovadores e que aliados ao design, facilitam a vida do cliente. Não é sempre que essas escolhas são aceitas, seja por motivo do alto custo - normalmente inovação e tecnologia custa caro - ou resistência em sair do tradicional. Cabe ao profissional, no caso eu, mostrar ao cliente o custo-benefício e praticidade que essa escolha oferece.
Sempre quis usar em meus projetos para banheiros as bacias sanitárias suspensas. A leveza visual, praticidade na limpeza e economia de espaço me seduzem, porém, os clientes são resistentes por acharem, na maioria das vezes inseguras. Uso como argumento, os novos banheiros dos aeroportos internacionais brasileiros, que utilizam as bacias suspensas, e na alta rotatividade de uso dos mesmos.
Não são todas as lojas de varejo que oferecem esse produto, sem contar que custam setenta por cento a mais que uma bacia convencional. 
Transpus recentemente todos esses obstáculos e finalmente estou instalando em uma obra residencial, dois banheiros com bacias suspensas - e o mais surpreendente - a pedido da cliente.
Escolhi a THE GAP da ROCA para esse projeto e aguardo ansioso o resultado.
Registrei o suporte da bacia antes de ser embutida na parede para ilustrar a instalação.

sexta-feira, 17 de março de 2017

Dia de Obra

Alegria de arquiteto é visitar sua obra quando estão sendo retiradas as paredes e revestimentos descartados pelo projeto.
Sempre registro esse passo pois gosto de ver o ANTES e o DEPOIS. Esse poder transformador me fascina.
As imagens a seguir são registros meu de uma obra em andamento na Super Quadras Brasília.




Imensidão Azul

Precisei ir à uma agência do INSS situada em um local sem opção de estacionamento aqui em Brasília, cidade onde resido. Optei então em estacionar nos fundos do Santuário Dom Bosco - igreja imponente, ponto turístico da cidade - e caminhar até meu destino. 
Porque não entrar ? Ao me permitir dedicar alguns minutos do meu dia para contemplar esse monumento, fui contemplado com a imensidão azul desse templo único, agradecendo à Deus o dom da criação que Ele deu ao arquiteto Alvimar Moreira, autor dessa obra. A atmosfera criada pela luz incidente no azul e rosa dos vitrais desse templo te envolvem de tal forma que você se sente mais próximo do Divino. A imagem acima foi meu registro humilde do quão maravilhosa essa igreja é.

quinta-feira, 16 de março de 2017

O prazer de escrever.




O corre corre diário, aliado à infinidade de compromissos que assumo quase que integralmente me afastou de um prazer quase esquecido: escrever.
Correndo o risco de ser piegas, atribuo à tecnologia, internet, aplicativos de celular e às famosas redes sociais, os reais vilões da minha total ausência nesse blog por tantos anos. Posso resumir em uma palavra tal hiato: preguiça
Assumo que o envolvimento com esse mundo tecnológico me transformou em uma pessoa sedentária intelectualmente, sendo bombardeado diariamente com informações de todos o níveis, postergando o meu pensar, o meu avaliar, o discernir sobre qualquer assunto. Transformei-me na caricatura de um dos personagens do filme Tempos Modernos de Charlie Chaplin. 
Escrever me faz pensar; exercita o conhecimento da língua portuguesa; desafia a abrangência do meu vocabulário, e principalmente: faz-me sentir VIVO. 
O prazer que estou sentindo nesse momento é indescritível, quase orgástico, e confesso que a muito não me sentia tão bem.
Espero que esse texto-testemunho resulte em vários outros, onde eu possa libertar minha alma através da escrita. 
Divagar sobre temas que me inebriam, me transformando em um ser vivente de opiniões próprias e pulsantes.
Perdoem-me os devaneios, quase transformado em um ODE à ESCRITA.


As Pintoras

Durante a montagem do meu ambiente na Casa Cor Brasília 2013, tive a oportunidade de conhecer duas grandes profissionais na área de efeitos...